Luciola Gomes Selia


Tempos de Chuva – Calogi/Serra/ES – Foto: Naoki Arima

 

Ela tem uma energia e uma alegria que contagia todos que a conhecem, começou a escalar em 2010 e desde então se encantou com o esporte procurando estar sempre nas montanhas e também sempre ajudando voluntariamente a ACE. Conheçam um pouquinho mais da Luciola G. Selia!!!

 

Nome: Luciola Gomes Selia
Idade: 27 anos
Cidade: Vitoria/ES
Profissão: Supervisora Financeira

 

1-Quando e como foi o seu primeiro contato com a escalada?
Tive meu primeiro contato com a escalada através do meu marido Xerxes em março de 2010.

A ideia era apenas curtimos um dia com casais de amigos em um riacho ao lado de alguns setores de escalada em Viana após uma manhã de escalada dele com o amigo.

Fomos para o setor dos Namorados logo cedo. Um setor de fácil acesso e com vias incríveis esportivas de 4 grau ideais para quem quer começar, assim ótimo lugar para levar pessoas que não praticam  o esporte para “brincar um pouco” que será muito feliz..rs

Eu não conhecia nada do esporte, nem mesmo que ele existia… Apenas já tinha subido em uma parede montada na beira da praia em um verão com uma amiga, mas não fazia ideia sobre a escalada em rocha.

Fiquei encantada em Viana e fiz meu primeiro Top Rope..rs.. Dai em diante  procuro sempre  estar presente no esporte, não só em sua prática, mas também com os trabalhos voluntários pela ACE.  Brincamos que hoje quem chama meu marido para ir escalar sou eu… rs

 

 
Expresso da Meia Noite – Calogi/Serra/ES – Foto: Fernanda Salomão

 

2-Qual o estilo preferido de escalada pra você ?
Desde quando comecei a escalar pude conhecer a escalada tradicional e esportiva.  Sobre a preferência, gosto demais das duas, pois são modalidades bem diferentes e que me completam de maneiras distintas.

Amo ir para montanhas escalar vias tradicionais e curtir aquela sensação maravilhosa de liberdade, silencio e tranquilidade. Apesar de meu primeiro contato ter sido com escalada esportiva, no início pude curtir muitas montanhas incríveis, repetir lindas vias e apreciar cumes maravilhosos.  E o aprendizado foi imenso.

No momento estou mais presente nas vias esportivas e hoje são elas quem estão me trazendo o gostinho de desafios para o autoconhecimento.  Nela percebo que tenho facilidade em me movimentar em algumas situações e em outras já nem tanto e isso me faz procurar melhorar os pontos mais fracos e perceber a evolução sobre meus desafios.

 

3-Como são as vias e montanhas na sua região?
Aqui no estado escalamos em granito e gnaise que em geral proporcionam ótima aderência e formações de cristais.

Temos uma variedade imensa de lindas montanhas para escalada tradicional, como os famosos Itabira, Cinco Pontões e a Agulha.  Encontramos nas montanhas vias técnicas, de aderências, com agarras, com fendas que permitem o uso de móveis, lances livres e artificiais.

E na escalada esportiva as rochas são verticais e em  alguns poucos pontos levemente negativa em regletes. Encontramos vias mais curtas com crux definido e linhas mais longas que exigem maior resistência.

Eu, particularmente, amo escalar em granito justamente por sua aderência.  A textura da rocha traz muita segurança pela sua rugosidade e esta característica acaba que por vez machuca também a pele dos dedos… Para que não está acostumado sofre um pouco no inicio, mas depois acostuma…rs


Senhor Tempo Bom – Lapa do Seu Antão – Foto: Layla Rostoldo

 

4-Você costuma treinar durante a semana ?
Sim. Treino duas vezes por semana no muro da ACE para manter resistência e trabalhar pontos fracos.

Estou em uma fase de mudanças, procurando fazer algumas alterações simples na minha rotina.
Sempre que possível tento manter uma corrida básica duas vezes por semana e também adicionei às minhas atividades Yoga, além de estar acertando minha alimentação aos poucos. rs

Essas pequenas mudanças estou fazendo com foco principal em minha saúde física e psicológica, e que acaba também influenciando no desempenho nas rochas. (Ah!! mas não com muita rigidez..rs.. Afinal quero apenas encontrar um equilíbrio saudável e não uma obrigação.rsrs)


Amigo Imaginário – Pancas/ES – Foto: Oswaldo Baldin

 

5-Como foi pra você participar do filme Amigo Imaginário? Pode nos contar um pouco sobre como as coisas aconteceram desde o convite para participar da conquista até vir ao Rio e assistir o filme no Rio Mountain Festival?
Bom, na verdade, o especial não foi ter participado do filme… Foi ter participado da conquista da via..rsrs

O filme acabou acontecendo em segundo plano, pois a ideia seria apenas documentar está que seria a primeira conquista no Espírito Santo realizada apenas com escaladoras capixabas.

Tudo iniciou em uma conversa informal regada a Vinho e  Gengibre em um dos encontros anuais realizados pela ACE, mas inicialmente seria a repetição feminina de uma via clássica daqui, mas depois a ideia cresceu para uma conquista e o Oswaldo Baldin abraçou o projeto e foi nosso grande professor.

Para todas nós quatro foi uma experiência incrível, pois seria a primeira conquista de todas. E sempre uma motivava a outra bastante. Eu cheguei a quase desistir quando iniciei a escalada na enfiada que iria conquistar, fiquei com muito medo e iria apenas continuar como participante, que já estava sendo muito especial! Porém o incentivo e confiança das meninas foram fundamentais para que eu superasse esse medo e prosseguisse..

Após a conquista e o filme editado, Baldin resolveu inscreve-lo para o Rio Mountain Festival, assim ele ficou engavetado a sete chaves por um bom tempo..rs..  Quando vimos que ele foi selecionado foi incrível! Eu já iria para o Rio para conhecer o evento, e ainda com o nosso filme participando foi demais!! Em especial por estarmos em muitos amigos aqui do estado, além de poder rever e ver pessoas especiais que geralmente o contato é apenas virtual… rs

Confesso que fiquei muito surpresa após a sessão quando as pessoas se emocionaram e vinham falar conosco. Acredito que conseguimos de fato passar o sentimento que estávamos naquelas horas na pedra. Muita emoção e aprendizado.

E as premiações foram imensos presentes e reconhecimento muito merecido para nosso querido “Amigo Imaginário” Baldin, pelo excelente profissional, amigo e pelo o que ele faz pelo esporte em nosso estado. Pois considero que, nós quatro escaladoras, fomos simples meninas com muita sorte de ter a oportunidade de uma conquista orientada por um super profissional.

 

6-Quais são os seus projetos para 2014?
Meu projeto é simplesmente continuar escalando…rs

Metas ousadas sempre é bom manter e tenho as minhas, mas nada muito definido..rs
Como estou em fase de escalada esportiva, pretendo firmar nos sétimos, trabalhando vias mais fortes também… Mas sempre mantendo diversão na rocha e não deixar transformar em dever…rs

E para as tradicionais, ainda não esqueci do início da conversa lá no encontro regado a vinho e Gengibre sobre uma possível repetição feminina…rs..

A tal é a via “Inferno na Torre” – Três Pontões – Afonso Claudio. Via que tenho muita vontade de entrar, mas o psicológico tem que estar em dia… rs.. Meu sonho de consumo..rs


Agarras Soltas – Morro do Moreno/Vila Velha/ES – Foto: Naoki Arima

 

7-Gostaria de deixar um recado para as meninas?
Nossa… Gostaria de deixar muiiitos recados…rs.. então, ai vão alguns…rsrsrs
Começo com o bom e clássico “Se divirta!”, seja você e se encontre. Sempre mantendo segurança e respeito por nossas montanhas.

Mantenha sempre sua humildade e simplicidade!!! Isso é o que mais contagia as pessoas próximas!!!

Cresça no esporte! Não apenas praticando, mas também participando de sua evolução fora das rochas. Existe muito trabalho já feito, mas muito também a fazer. E em sua grande maioria quem faz são voluntários amantes do esporte. Faça também sua parte!!

E por último aquela conhecida verdade…rs : O melhor escalador não é o de maior feito, mas o que mais se diverte e que mais faz para que nosso esporte continue crescendo saudavelmente e estando cheio de pessoas com coração enorme e simplicidade que não cabe em si.

Muito obrigada pelo espaço meninas e espero este ano poder estar ai na invasão com vocês!!

Bons ventos, boas escaladas e um maravilhoso 2014 repleto de paz e felicidade!!!

 

Para ver a galeria da Luciola no “Na Montanha”, clique aqui {+}

 

Entrevista concedida ao Site Mulheres na Montanha em janeiro de 2014

Por:  Adriana Mello

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *